quarta-feira, 19 de março de 2008

DALAI NA LAMA
QUEM É TENZIN GYATSU?


O Vermelho (clique aqui) responde em reportagem de Humberto Alencar.

Incensado pelo ocidente como uma figura impoluta, lutadora da paz e da não-violência, o dalai-lama, ou Tenzin Gyatso, está longe de merecer o epíteto de pacifista que a mídia ocidental lhe aplicou nos últimos 50 anos. Aliado há longa data do regime americano, e recentemente de Bush, o dalai-lama não é parte integrante das lutas dos povos pela democracia e a paz mundial.

Leitura obrigatória para quem, como eu, fica a ver navios quando um "Dalai Lama" ao invés de pregar que o planeta terra é uma só nação e a humanidade um só povo, prega justamente o confronto e o conflito pelas barrancas do Himalaia no ano das Olimpíadas de Pequim.
.

8 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

Eis ai a opinião stalinista do Vermelho...

Jurandir Paulo disse...

Maia, esta é uma perfeita análise minimalista ad hominem. Eu li o texto no Vermelho e ele me respondeu questões que procurava. Sempre estranhei esse Dalai a reencarnação de Gengis Kann com boa assessoria de imprensa. Que paz é esse que esse homem propõe ao lado de Bush?

Carlos Eduardo da Maia disse...

Jurandir, a charge do Angeli sobre a questão do Tibete (tá ali no argh depósito) está ótima. Lula também posou diversas vezes ao lado de Bush. Qual o problema? Tirar fotografia com um troglodita não significa que a pessoa seja troglodita. VAmos acabar com essa infantilidade maniqueísta que reina na esquerda brasileira, ou seja se os EUA apoiam um lado, esse lado não tem razão.... Os EUA apoiaram os muçulmanos na guerra do Kosovo, ajudaram a libertar o povo do Afeganistão do Taleban, afundaram o nazi fascismo etc... etc... O povo do Tibet merece liberdade. Apenas isso.

Eduardo Martinez disse...

Qual liberdade Maia? A do Dalai na Lama ser senhor de escravos fiéis e não reconhecer a igualdade republicana em seu suposto país? Ou por anestesiar consciências internacionais culpadas como a de Bush e das celebridades de Hollywood com a interpretação oportunista da filosofia que diz representar. Lutero nele, mercador de indulgências. Aliás, como a maior parte das religiões administradas por seres humanos demais para se apresentarem como divinos. Não tem nada a ver com Bush, mas com a distância entre intenção e gesto. E nem estou falando da China, a análise do Cristóvão no Diário Gauche é precisa. Há braços...

Felipe Vargas Zillig disse...

Legal essa postagem,esse Dalai Lama é meio sinistro.Ano de olimpiada,amigo do gbush,não me parece algo completamente legítimo.A campanha da gde mídia não colou,imagine em tempos de nazismo desenfreado(sub secretário vindo fazer ameaças na casa dos outros)se fazer barulho pelas manifestações tibetianas.Quem antes tentou tomar posse de la´foram os ingleses,a localização do Tibetlhes seria estratégica,pois fica acima da maior província chinesa(fico te devendo o nome da província).Tomara que os direitos legitmos dos tibetianos sejam garantidos e que a China continue sendo contra ponto ao nazismo.

Na Periferia do Império disse...

Prezado Eduardo...

Para apimentar o debate vai aí um link: CIA: "Fomos nós que preparámos a insurreição no Tibete" por Infortibet, 24/Mar (http://resistir.info/asia/tibete_mar08.html)

Um abraço

Felipe Vargas Zillig disse...

Saiu uma matéria no Azenha sobre uma visita nazista ao Tibet em 1939,me parace.As visitas do neonazismo hoje em dia são diferentes,eles mandam seus simbolos e presentes via aérea.O goebels(me corrija se estiver errado,valeu)era coroinha de igreja,perto do esuqema de mídia estaduniense.Apesar,provavelmente em função do meu otimismo,que talvez o pior já tenha passado,mas tem muito o que melhorar.Vamos ganhar a eleição meu camarada.Cadê o Doda?

Anônimo disse...

"Os EUA apoiaram os muçulmanos na guerra do Kosovo, ajudaram a libertar o povo do Afeganistão do Taleban, afundaram o nazi fascismo etc... etc..."

O EUA são tãaaao 'bonzinhos'... e depois maniqueísta é o outro, é a esquerda... que piada!

Luis